03/12/2019Nenhum comentário

30 dias de Minimalismo (download da planilha)

Nos últimos meses eu acabei voltando a acumular algumas coisas, por vários motivos. Mudança de estilo, novas pessoas na vida, algumas experimentações, etc. Chegou a hora de eliminar o excesso e o últimos mês do ano é ótimo para isso.

Eu realmente acredito quando o ambiente está bagunçado nossa mente também está. É difícil focar no que realmente importa quando você está rodeado de coisas fora do lugar. Isto implica em menos produtividade no trabalho, menos tempo de qualidade com família, menos tempo para experimentar coisas novas, etc.

Por conta disto, surgiu o desafio do minimalismo. São 30 dias para se livrar do excesso de coisas materiais que temos na vida. Farei o desafio novamente e vou postar no stories todo o progresso diário.

Como o desafio funciona: marque alguém nos comentários que precisa, ou queira, se livrar do excesso de coisas desnecessárias que possui. Cada um de vocês precisa se livrar de uma coisa que possui no primeiro dia. De duas no segundo dia. De três no terceiro e por aí vai. Pode doar, vender, jogar fora, etc.

Já fiz esse desafio outras vezes e garanto que ele é mais desafiador do que parece. Caso chegue ao final você terá se livrado de mais de 450 itens. Obviamente, não é para você se livrar do que realmente precisa, apenas do que já não te agrega na vida. Não é necessário chegar até o último dia, mas quanto mais longe, melhor.

Para quem ainda não sabe, a ideia do Minimalismo é que a gente pode viver melhor com menos. Menos coisas, menos stress, menos pessoas, menos decisões, menos tudo. Ao invés de ter 5 pares de sapatos medianos, é melhor ter 1 muito bom, por exemplo.

Na vida a gente tem uma mochila invisível nas costas e vamos colocando várias coisas. Bugigangas, roupas, carros, relacionamentos. Chega uma hora que você tem tanta coisa que não aguenta o peso da mochila. A ideia é tirar tudo que você realmente não precisa e ter uma vida mais leve. E melhor.

Vamos fazer o desafio juntos dessa vez? Baixe a planilha agora mesmo e entre no jogo.

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR A PLANILHA.

01/07/2019Nenhum comentário

Metade do ano já foi!

Hoje é primeiro de julho. Metade do ano já se passou. Como estão seus objetivos para 2019? Já conseguiu alguns ou ainda estão todos na sua cabeça?

Caso você ainda não tenha conquistado o que queria, não se preocupe. Ainda dá tempo. O primeiro passo é tirar as coisas da sua cabeça, anotar (cadernos, quadros, post-its) e planejar. Acredite, faz toda a diferença.

Reconhecendo a importância do planejamento, decidi liberar um guia completo, de quase 40 páginas, que vai te ajudar a tornar 2019 um dos melhores anos de sua vida. Este foi o guia que usei e que me ajudou em 2018. Também é o mesmo guia que estou usando durante meu 2019. Ou seja, estamos juntos nessa.

O guia de planejamento é grátis e para baixá-lo basta você entrar neste link. 🗓️

Espero, de verdade, que ele lhe seja útil e te ajude a ter clareza no ano que está começando. Garanto que, no mínimo, ele lhe fará refletir um pouco.

E se você acha que um guia de planejamento anual também pode ser útil para alguém que você conhece, marque a pessoa nos comentários 👇

Que 2019 seja o ano mais incrível da sua vida de vocês. Ainda dá tempo.

Avante! 👊

BAIXAR O GUIA DE PLANEJAMENTO!

29/01/2019Nenhum comentário

10 coisas que não compro mais

A primeira é fácil e comum a muita gente: CDs, DVD e Blu-ray. Já não compro esses itens há anos, principalmente depois da popularização de serviços como Spotify e Netflix. Comecei a usá-los na época de beta deles (continuo como beta tester até hoje). Também parei de comprar edições especiais de colecionadores, incluindo dos meus filmes/artistas preferidos, pois elas sempre ficavam encostadas. Migrar toda essa arte para o digital economiza dinheiro, espaço e o meio ambiente.

Utensílios de cozinha: confesso que acho o máximo aqueles utensílios lindos e práticos que descascam, cortam e fazem magia com os alimentos, mas percebi que os usava raramente. Às vezes até uma única vez. Hoje estou tentando reduzir meus utensílios e ficar apenas com os mais básicos possíveis. Adeus milhões de potes, pegadores/cortadores, máquinas de waffle/sanduíche, pratos pra 20 pessoas, etc.

Relógios: tenho apenas meu Apple watch e o uso o tempo inteiro, principalmente para monitoramento de saúde e desempenho. Nem sempre foi assim. Sempre gostei de acessórios no braço e e cheguei a ter mais relógios que dava conta. Hoje prefiro as pulseiras e mesmo elas estão em número bem reduzido.

Revistas, jornais e assinaturas do tipo: tá tudo na Internet. Parei de comprar e cancelei todas as assinaturas, incluindo as de quadrinhos clássicos.

TV por assinatura : há muito tempo não sei o que é parar pra assistir um programa de TV aberta ou de assinatura (sky, por exemplo). Tenho uma TV na sala apenas para os conteúdos online que consumo com filmes/séries/ps4. Também fiz questão de não colocar uma TV no quarto. A economia financeira e de tempo é grande.

Roupas “descartáveis” ou de uso único: sabe aquela roupa que você vai usar em uma única ocasião especial? Não compro mais. Também não compro roupas que estragam logo. Prefiro ter menos roupas, porém melhores e mais duráveis. Não tenho vergonha de repetir roupa. Afinal, tenho máquina de lavar.

Itens em promoção, mas que eu não preciso : “tudo por 50%”. Aí compramos mais que gostaríamos e nem usamos de fato. Comprar um item só porque está em promoção é um péssimo hábito. Digo isso como dono de uns 100+ jogos comprados em promoção na Steam que nunca joguei. Compro apenas se realmente me apaixonar pelo item. Se além disso ele também estiver em promoção, ótimo. Se não, bola pra frente.

Garantia estendida: salvo algumas exceções, garantia estendida é um dinheiro mal gasto na minha opinião. Na maior parte das vezes não usamos e até perdemos o comprovante (ou algo equivalente) durante os 2-5 anos garantia. As empresas sabem disso e é por isto que ainda oferecem este tipo de garantia. Se todo mundo usasse a garantia estendida provavelmente as empresas perderiam dinheiro.

Produtos diferentes de limpeza: antes eu comprava um item de limpeza específico para cada coisa: limpa vidros, madeira clara, madeira escura, piso, prato, inox, roupa do tipo A, do B e do C. Hoje em dia consigo resumir tudo em 2-3 tipos de produtos, que conseguem limpar as mesmas coisas e com a mesma eficiência. O segredo é não deixar acumular.

Dívidas: adeus financiamento, parcelamento, etc. Faço o possível para comprar tudo à vista e fico chorando desconto pra tudo. Antes eu tinha vergonha disso, mas hoje até me orgulho. O valor da economia eu invisto, por menor que seja (a partir de R$30 já dá para investir). Quando a loja não dá desconto de forma nenhuma aí eu parcelo o máximo possível, mas deixo o dinheiro provisionado e em algum CDB da vida.

Não sou de ferro e ainda existem coisas que pra mim são difíceis de resistir: itens de decoração minimalista, coisas super tecnológicas e, principalmente, chocolate.

02/12/2018Nenhum comentário

Minimalismo: “ser” e não de “ter”

Sempre achei que na vida existia um único caminho "correto": estudar muito, se formar, passar em um concurso público, comprar um apê, comprar coisas chiques, etc. Fiz tudo isso, mas depois de uns anos percebi que estava num ciclo vicioso e sem sentido para mim.


Estava vivendo um sonho dos outros, não o meu. Não estava feliz e precisava mudar. Na jornada da descoberta encontrei o minimalismo, que me mostrou um caminho mais parecido com o que estava buscando.


Geralmente quando conto sobre minimalismo para as pessoas elas acham que se trata de comprar menos. Reduzir o consumo é algo importante e incentivado no minimalismo, mas ele é muito mais que isto.

Na verdade, minimalismo é sobre consciência, mentalidade e espiritualidade. Não sobre coisas.

É uma ferramenta para te ajudar a ser mais livre. Livre de pressão, preocupações, culpa e medo. Livre para viver como achar adequado, perseguindo seus sonhos (não os dos outros), mesmo que eles não sejam comuns. Livre de verdade.

Remover todo o peso material e emocional da minha vida me deu mais espaço para respirar, planejar e aproveitar os maiores benefícios do minimalismo: tempo livre, clareza mental, menos stress, mais dinheiro e relacionamentos melhores.

Hoje em dia quando penso sobre a vida e o que sucesso significa pra mim eu já não vejo uma casa enorme, um carro novo a cada ano ou um guarda roupa cheio de coisas da moda.

Eu me vejo trabalhando com o que amo, impactando pessoas com o que crio, passando tempo de verdade com minha família e amigos, contribuindo com os projetos que acredito.

No fundo, felicidade é um estado de “ser” e não de “ter”.

02/12/2018Nenhum comentário

Minimalismo e autoconhecimento

Às vezes passo horas deitado na rede, pensando no que posso melhorar, nas decisões que preciso tomar e me cobrando bastante sobre tudo. Creio que muitos introvertidos sejam assim.

Esta autorreflexão é uma boa prática, principalmente quando estamos felizes com nossa situação e decisões.

Por outro lado, quando não estamos bem, esse ritual é complicado. É difícil lidar com nosso pior lado com paciência e carinho, sem canalizar energia negativa pros outros. Mas se não nos aceitamos nesse momento, como podem os outros?

Independente de onde você se encontra na jornada do minimalismo, provavelmente encontrará umas pedras no caminho. Você pode ser forçado a tomar decisões que vão de encontro com alguns valores.

Você vai bater de frente com julgamentos, medos, vergonha e opiniões dos outros. Talvez comece a se perguntar: essa mudança vale a pena?

Se você busca se conhecer melhor e de forma mais profunda, então sim. Se simplicidade te atrai, sim também. Se pretende ter uma vida mais leve, positiva e com menos stresses, então com certeza.

Independentemente do caminho que esteja, refletir e se analisar ajuda bastante.

Para muitos (eu inclusive) o minimalismo é um resultado dessa reflexão. Do cansaço de ter muito mais pra fazer do que dava conta, de muitas contas para pagar, pouco tempo livro e menos espaço ainda. Uma sensação de sobrepeso na vida.

É comum descobrir novas coisas sobre si quando começamos uma nova mudança. Para mim, o minimalismo foi a porta de entrada para algumas partes de mim que estavam sendo escondidas ou negadas em prol de acumular mais coisas na vida.

Voltar ao básico nos convida a focar em nós mesmos novamente: no que valorizamos, em como queremos passar o tempo e nas pessoas que realmente queremos por perto.

Tenha paciência na transição, pois ela é lenta. Lembre-se que onde você está hoje não é onde você começou. Você já avançou. Agora é ir cada vez mais fundo.

Para cada coisa negativa que descobrir sobre si, existem várias outras que você pode admirar. Sua impaciência, rispidez, ganância ou ansiedade não te definem. Como você lida com elas sim.

Seja gentil com você.

02/12/2018Nenhum comentário

Um estilo de vida mais simples

Parece fácil no começo, mas ter uma vida simples é algo que requer um trabalho constante. Eu, por exemplo, não me tornei minimalista da noite para o dia e ainda sinto que tenho um caminho a percorrer.

A verdade é que se tornar minimalista é um processo lento, diário e constante, porém muito recompensador.

Minimalismo é uma mentalidade, não um conjunto de regras. É ser grato por tudo que tem e não se preocupar com o que você não tem. Isto me permite ter uma vida menos estressante e mais simples.

Independente de onde você se encontra na sua jornada de ter uma vida mais simples, vai sempre precisar de energia e foco para conseguir alcançar os próximos objetivos.

Afinal, todos nós queremos uma vida menos ocupada, menos bagunçada e com menos coisas inúteis. Queremos uma vida com mais sentido, mais clareza e mais do que realmente importa.

Para desenhar a vida que sempre quis, o melhor a se fazer é começar com pequenas mudanças, que vão se somando ao longo do tempo. Isto permite que você se sinta confortável com sua nova rotina à medida que sua vida vai se transformando.

Dicas semanais sobre minimalismo direto na sua caixa de e-mail. Não se preocupe, eu odeio spam tanto quanto você e nunca mandarei nenhum:

svg-image